Thalia esta de volta, em "Maria do Bairro" que estreia dia 23.

Mais uma vez o SBT apostará em Thalia em sua programação, "Maria la del Barrio", ou "Maria do Bairro" esta novamente de volta (depois de um ano e  um mês e 26 dias após seu último capítulo), a trama estréia dia 23, ás 14h30 min. no lugar de "MariMar" também estrelada pela cantora Thalia. A trama atual de Thalia, "MariMar" tem média de 6 pontos e picos de 7, lembrando que "Rosalinda' também de Thalia, registrava picos de 6 pontos.
"María la del Barrio" é a terceira telenovela da "Trilogía de las Marías", a qual foi iniciada em 1992 com "María Mercedes" e sequenciada por "MariMar", de 1994. Estas telenovelas têm em comum o fato de terem sido protagonizadas pela cantora e atriz mexicana Ariadna Thalía Sodi Miranda, mais conhecida simplesmente por Thalía, onde ela interpreta uma moça muito pobre e ignorante, de nome Maria.Outros pontos em comum são o de serem remakes de produções venezuelanas das décadas de 1970 e 1980 escritas pela cubana Inés Rodena (1905-1985), que baseou-se em radionovelas anteriormente escritas por ela, e de contarem com a produção de Beatriz Sheridan e de Valentín Pimstein.

Dando continuidade à trilogia, os produtores decidiram fazer um remake de "Los ricos también lloran" e convidaram Angelli Nesma Medina para encarregar-se da direção. Também optou-se por dar outro título à nova versão, a fim de que esta tivesse identidade própria; o título escolhido foi "María la del Barrio" (numa tradução livre: "Maria, a suburbana"). A atriz Thalía assinou com a Televisa um contrato de cerca de 800 mil dólares para protagonizar a telenovela. Vista aérea das Lomas de Chapultepec, bairro nobre de México D.F. onde grande parte da história é ambientada.
As filmagens da telenovela tiveram início no ano de 1995,  A personagem-título ganhava a vida coletando material reciclável no lixo e, por isso, várias filmagens foram rodadas no maior aterro sanitário da Cidade do México, onde se encontravam várias famílias em extremo estado de miséria e que exerciam, na vida real, o mesmo trabalho que a personagem Maria exerce na ficção.Meses depois, os atores e os profissionais que fizeram parte da equipe voltaram com mantimentos e brinquedos para essas famílias que viviam perto do depósito. Enquanto os catadores vasculhavam as montanhas de lixo reais, Thalía vasculhava um "lixo cenográfico", pré-selecionado pela equipe técnica, a fim de não oferecer riscos à saúde e integridade da atriz ou dos outros membros da equipe. Grande parte da história tem por plano de fundo Lomas de Chapultepec, bairro nobre da capital mexicana e onde ficava a mansão dos Dela Vega. Em uma das cenas da terceira fase, onde a protagonista se vê diante de um incêndio, Thalía sofreu acidentalmente queimaduras em parte da perna.

Em 2011, Thalía publicou uma auto-biografia intitulada "Cada día más fuerte", na qual narra alguns detalhes e lembranças deste seu trabalho."María la del Barrio" me lançou a um estrelato internacional inigualável", declara a atriz em seu livro, no qual ela também confessa que sempre vivia o sofrimento de suas personagens e, por isso, entrava muitas vezes em depressão nervosa durante o período em que as telenovelas eram gravadas.Devido ao excesso de trabalho decorrente das gravações e da divulgação de seu álbum "En éxtasis", a artista padeceu, em meados de 1996, de uma crise nervosa, vendo-se obrigada a suspender suas atividades profissionais e a permanecer em repouso absoluto em sua casa durante um tempo. "María la del Barrio" é considerada, num nível global, um dos maiores êxitos da história da televisão: a trilogia da qual faz parte já foi vista por mais de 1 bilhão de pessoas. Devido esta grande popularidade, Thalía começou a ser conhecida como a "Rainha das Telenovelas" Por outro lado, houveram críticas por parte da imprensa, que julgou negativamente os estereótipos que a protagonista reflete, além do fato de que as histórias contadas na série sejam "basicamente a mesma". Em uma antologia organizada pelo portal Terra Networks, "María la del Barrio" foi considerada uma das "50 melhores telenovelas de todos os tempos". A telenovela também ajudou a difundir a veneração da Virgem de Guadalupe em vários países, principalmente no Peru.

A telenovela foi originalmente exibida no México pelo Canal de las Estrellas (nome comercial do canal XEW-TV) de 14 de agosto de 1995 a 3 de maio de 1996, em 185 capítulos, de 30 minutos. Inicialmente veiculada de segunda-feira à sexta-feira às 17 horas, foi transferida a partir de 2 de outubro de 1995 para o "horário estrelar" (entre 21 à 22 horas). Desfrutou de índices de assistência de mais de 58%, tendo recebido o troféu especial de telenovela de maior audiência no Prêmio TVyNovelas 1996. "María la del Barrio" conta com pelo ao menos três reapresentações em seu país de origem. A primeira, iniciada em 5 de dezembro de 2005, por ocasião dos dez anos da produção; a segunda, em 2008, às 12 horas, atingindo índices satisfatórios de audiência; e, numa terceira ocasião, em junho de 2012, também no horário das 12 horas.

No Brasil, a exibição original foi dois anos após a produção em 1997, as reprises foram em 1998, 2004, 2007 e 2012. Em 2012, a telenovela alcançou a média de 7/8 pontos, com picos de 10. 

Versões:

"María la del Barrio" é baseada na telenovela mexicana "Los ricos también lloran", produzida e exibida pela Televisa entre 1979 e 1980, e que por sua vez é um remake da produção venezuelana "Raquel"(1973), protagonizada por Doris Wells e escrita por Inés Rodena. No ano de 2005, estreia a versão brasileira da telenovela de 1979, produzida e exibida pelo SBT e chamada "Os Ricos também Choram", protagonizada por Márcio Kieling e Thaís Fersoza. que fracassou na audiência e teve média de 6,3 pontos
Em 2006, a Telemundo (emissora estadunidense com programação em espanhol) produziu e exibiu um remake de "María la del Barrio", chamado "Marina", protagonizada por Sandra Echeverría e Mauricio Ochmann, que foi substituido depois por Manolo Cardona. Marina é uma moça que ganha a vida como condutora de lanchas em Acapulco. Após a morte inesperada de sua mãe, ela é acolhida na mansão da família Alarcón Morales.

Em 2011, uma emissora das Filipinas, ABS-CBN, comprou os direitos reservados da telenovela e produziu "María la del Barrio" que protagonizou Erich Gonzales como Maria la del Barrio e Enchong Dee como Luís Fernando Dela Vega
Compartilhar no Google Plus
Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial