"Mulheres de Areia", Laços de Família" e "Meu bem meu mal" estreiam em breve no Viva

 “Mulheres de Areia” volta no Viva, no lugar de "Despedida de Solteiro", a partir do dia 29 de fevereiro de 2016, 
Além disso, o canal já decidiu a próxima novela a ser reprisada na sequência: é será o sucesso "Laços de Família", deverá mesmo substituir "Fera Ferida" dia 15 de fevereiro de 2016, mais tarde “Meu Bem Meu Mal”, escrita entre 1990 e 1991, por Cassiano Gabus Mendes, que entrará no lugar de “Cambalacho” em 14 de março de 2016.

Mulheres de Areia” já foi reprisada no “Vale a Pena Ver de Novo” em duas ocasiões: entre 1996 e 1997 e, mais recentemente, entre 2011 e 2012. Sinal dos tempos atuais de patrulha politicamente correta, para a reprise vespertina de 2011, a Globo alterou a abertura da novela, disfarçando a nudez da (então) modeloMônica Carvalho. Resta saber se o Viva usará a abertura alterada ou a original dos anos 90.
Todas as vezes em que foi exibida, “Mulheres de Areia” fez sucesso. Na apresentação original, até cogitou-se mudar a novela do horário das seis para as sete. Para esta produção, que teve direção geral de Wolf MayaIvani Ribeiromesclou duas antigas novelas suas: a “Mulheres de Areia” original, da TV Tupi (1973-1974), com Eva Wilma vivendo as gêmeas, e “O Espantalho”, produzida pelos Estúdios Silvio Santos em 1976 e exibida posteriormente nas TVs Tupi, Record e TVS.
Mulheres de Areia” foi baseada numa antiga radionovela de Ivani, “As Noivas Morrem no Mar” (1965), que por sua vez foi inspirada no filme “Uma Vida Roubada” (“Stolen Life”, 1946), de Curtis Bernhardt, com Bette Davis (no papel das gêmeas) e Glenn Ford.
Na trama, as gêmeas Ruth e Raquel são idênticas, mas de personalidades opostas. Enquanto Ruth é boazinha, Raquel é má, ambiciosa e mau-caráter. Raquel rouba o namorado na irmã, Marcos Assunção (Guilherme Fontes), que é rico, e consegue casar com ele. Um acidente em alto mar com as gêmeas, faz com que Ruth seja dada como morta. Mas, na realidade, ela era a sobrevivente, se fez passar por Raquel e foi viver com o marido da irmã falecida, sustentando a farsa. Só que Raquel sobreviveu e estava escondida arquitetando sua volta para se vingar de Ruth.

Meu Bem Meu Malfoi originalmente exibida entre outubro de 1990 e maio de 1991, e ganhou uma reprise no “Vale a Pena Ver de Novo” em 1996. Dirigida por Paulo Ubiratan, Ricardo Waddington e Reynaldo Boury, a novela foi escrita por Cassiano Gabus Mendes com a parceria de Djair Cardoso e Maria Adelaide Amaral (sua primeira novela completa), e colaboração de Luís Carlos Fusco. Foi a segunda das duas novelas que Cassiano escreveu para o horário das oito da Globo (a anterior foi “Champagne”, em 1983-1984).     
Na trama, a arrogante Isadora Venturini (Silvia Pfeifer estreando em novelas) tem um caso secreto com o sócio de sua empresa, Ricardo Miranda (José Mayer), apesar de publicamente fingirem que se odeiam. Mas Ricardo é de fato odiado por Dom Lázaro Venturini (Lima Duarte), sogro de Isadora, pai do falecido marido dela. Este ódio de Dom Lázaro tem motivo: Ricardo é fruto do adultério da falecida esposa dele.
É nessa novela que o personagem de Lima Duarte – que em determinada altura da trama sofre um AVC e fica impossibilitado de falar e se locomover – recupera a fala e suas primeiras palavras são “Eu quero melão!”. No elenco, também Cássio Gabus Mendes, Lídia Brondi, Adriana Esteves, Marcos Paulo, Yoná Magalhães, Thales Pan Chacon, Armando Bógus, Nívea Maria, Luciana Braga, Fábio Assunção, Lisandra Souto, Mylla Christie, Françoise Forton, Ariclê Perez, Zilda Cardoso, Jorge Dória, Guilherme Karan, Vera Zimmermann, Mila Moreira e outros.
Compartilhar no Google Plus
Postar um comentário
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial